CIÊNCIA E TECNOLOGIA | O asteróide não apresenta risco a terra.

Asteróide que está proximo a terra pode ser fragmento da Lua
De acordo com os astrônomos este fragmento não apresenta nenhum risco para a terra

Um estudo que foi conduzido por astrônomos nos Estados Unidos revelou na ultima sexta-feira, que o asteróide que está próximo da Terra chamado "Kamo'oalewa" pode ser um fragmento da Lua. O Kamo'oalewa recebeu este nome após a descoberta de um cântico havaiano, em 2016 e é classificado como um quase-satélite, uma subcategoria de asteróides próximos da Terra que orbitam o Sol.

Segundo a equipe de astrônomos que fez a investigação, eles constaram que o padrão de luz refletida do asteróide é igual ao das rochas lunares das missões espaciais Apolo, realizadas entre 1969 e 1972, sugerindo que o corpo rochoso tem origem na Lua. Ainda em 2016, especialistas da NASA determinaram que o asteróide fosse acompanharia a Terra durante os próximos séculos devido à força de gravidade exercida pelo nosso planeta.

A universidade do Arizona , explicou em um comunicado que a  órbita do asteróide é muito semelhante à da Terra, porém com menor inclinação, os resultados foram divulgados na revista científica Nature Communications Earth and Environment.

A luz de Kamo'oalewa é cerca de quatro milhões de vezes mais fraca do que a da estrela mais tênue que os olhos humanos conseguem ver no céu, a sua observação só pode ser feita com os telescópios potentes, como o Grande Telescópio Binocular, no Arizona, que tem dois espelhos de 8,4 metros de diâmetro.
Devido à sua órbita, que se manterá a mesma por mais 300 anos, os astrônomos acredita, que o asteróide só poderá ser observado da Terra em Abril, durante algumas semanas.

O asteróide foi detectado pela primeira através do telescópio Pan-STARRS 1 que a NASA tem instalado em Haleakala, no Havai. Segundo a agência norte-americana, o planeta Terra não corre riscos face à presença do Kamo'oalewa.

Este fragmento está no máximo 100 vezes mais longe que a distância da Lua apresenta a Terra, mas as forças de gravidade fazem com que fique nessa marca. Por outro lado, a proximidade para com o nosso planeta nunca é menor do que 38 vezes à distância daqui à Lua. "É como se fosse uma 'dança' em torno da Terra", diz a NASA.


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CIÊNCIA E TECNOLOGIA  |   07/05/2022 10h54

Goiânia - GO
 




CIÊNCIA E TECNOLOGIA  |   06/05/2022 19h57

Senador Canedo - GO
 

CIÊNCIA E TECNOLOGIA  |   08/03/2022 00h14