ALIMENTAÇÃO

Atenção com a alimentação infantil deve começar antes do nascimento
Nutricionista do Sesc Cidadania, Francisca Malvina, explica que as preferências alimentares da criança são influenciadas pelos pais


Foto: Reprodução

Não é segredo para ninguém, a má alimentação é um dos fatores que podem influenciar no aparecimento de doenças ao longo da vida. Uma dieta balanceada, com consumo de frutas e legumes, deve ser inserida desde a infância. Mas segundo a nutricionista do Sesc Cidadania, Francisca Malvina, o cuidado alimentar deve existir antes mesmo do nascimento da criança.

"Existem várias pesquisas que comprovam que a nossa saúde nutricional é determinada desde a nossa concepção e isso é muito influenciado por meio da alimentação dos nossos progenitores, ou seja, os nossos pais, dependendo das escolhas alimentares deles, nos influenciam nas nossas preferências alimentares", explica.

De acordo com ela, no líquido amniótico durante a gestão já existe a troca de experiências, desenvolvendo ali o paladar da criança, principalmente por meio daquilo que a mãe consome. Ou seja, se a mãe consome alimentos saudáveis, há uma possibilidade de até 80% da criança nascer com a preferência do paladar para esses alimentos.
Durante a gravidez é essencial que a mãe faça escolhas de bons alimentos para o desenvolvimento da criança que impactará na saúde futura desse novo ser. Nesta fase é essencial o consumo de ácido fólico, cálcio e vitaminas do complexo B.

"Muitos estudos comprovam a eficácia da janela de possibilidades, uma janela funcional, a janela modular dos primeiros 1.000 dias, que compreende da concepção até os dois anos de uma criança", esclarece a nutricionista.

A maior parte do desenvolvimento do cérebro de um ser humano acontece antes que a criança atinja 2 anos de vida. É importante frisar que em apenas 33 meses, elas desenvolvem suas habilidades de pensar e falar, aprender e raciocinar, e lançam os alicerces para seus valores e comportamentos sociais quando adultos.

De acordo com a nutricionista, por isso o cuidado com a alimentação infantil deve ser cauteloso. "Após o nascimento da criança, o leite materno deve ser exclusivo até os seis primeiros meses. Passando essa fase, devemos começar a introdução alimentar de forma correta e ajustando com as necessidades infantil", afirma Francisca Malvina.

A nutricionista também alerta que o momento da alimentação deve ser feito de forma natural, sem cobranças e ameaças. De acordo com ela, é na infância que surgem os traumas alimentares e que podem permanecer na vida adulta.

"A alimentação não deve ser feita em um ambiente de estresse e imposição. A criança tem o seu ritmo e o alimento não deve ser supervalorizado por meio de trocas. Se você não comer essa fruta, você não vai brincar. Essa não é a forma correta. O alimento tem que ter o mesmo valor de brincar, dormir ou tomar banho", esclarece.

Quer saber mais sobre a alimentação infantil? Assista a entrevista completa.


Confira o vídeo:




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ALIMENTAÇÃO  |   14/04/2022 17h29

Goiânia - GO
 




ALIMENTAÇÃO  |   26/01/2022 20h23


ALIMENTAÇÃO  |   21/01/2022 19h31