SAÚDE

MP-GO apura suspeita de vacinação irregular de parentes do prefeito de Iporá


Foto: Reprodução

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) instaurou inquérito civil público (ICP) para apurar a suspeita de desvio de vacinas contra a Covid-19 no município de Iporá, envolvendo o prefeito Naçoitan Araújo Leite, conforme imagens contidas em um vídeo que circula nas redes sociais. Denúncia anônima foi encaminhada às Promotorias de Justiça de Iporá, contendo relato de suposto desvio de vacina, com notícia de deslocamento de enfermeira até a casa do irmão do prefeito para vacinação de seus familiares.

Foi indicado também que um policial militar que estava na casa do prefeito teria ameaçado vereadores que estiveram no local para verificar a veracidade dos relatos. Desde o dia 30 de janeiro, circula, nas redes sociais, vídeo produzido, em tese, por dois vereadores, com imagens de suposto desvio de vacinas. Segundo pode ser verificado no vídeo, uma enfermeira teria se dirigido à casa de parente de Naçoitan Araújo Leite, em circunstâncias que fizeram surgir suspeitas de desvio de vacina contra o coronavírus.

Também fazem parte dos autos dois Registros de Atendimento Integrado (RAI), nos quais constam registro da ocorrência relacionada ao mencionado vídeo, segundo os quais a Polícia Militar foi acionada por volta das 9 horas do dia 29 de janeiro, em razão de denúncia de suposta vacinação na casa do irmão do prefeito. Também está sendo apurado provável uso de veículo oficial do município.

De acordo com a portaria de instauração do ICP, assinada pelos promotores de Justiça Margarida Bittencourt da Silva Liones e Luís Gustavo Soares Alves, em entrevista concedida à rádio local nesta segunda-feira (1º/2), Naçoitan Leite afirmou que foram vacinados seu irmão, Adailton, médico, uma sobrinha também médica e seu pai, de 90 anos.


Confira o vídeo:






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



SAÚDE  |   30/01/2021 17h27

Iporá - GO
 




SAÚDE  |   22/10/2021 17h23

Formosa - GO