JUSTIÇA

TRE determina afastamento de Naçoitan Leite, em Iporá
Chapa do prefeito foi condenada por utilizar helicóptero para lançar panfletos contra adversário na campanha de 2016. Defesa prepara recurso no TSE e cautelar para garantir permanência de gestor no cargo


Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE/GO) julgou nesta quinta-feira, 19, embargos declaratórios relacionados à cassação dos diplomas do prefeito de Iporá, Naçoitan Araújo Leite (PSDB), e do vice-prefeito Duílio Alves de Siqueira (PSDB).

O gestor, reeleito no último domingo, 15, foi cassado no dia 10 de setembro deste ano, por 4 votos a 3, pelo TRE. No entanto, o afastamento não foi determinado à época por conta da pendência do julgamento dos embargos.

No julgamento desta quinta, confirmou-se o afastamento em até 48h do prefeito e do vice-prefeito de Iporá. O TRE considerou graves os fatos demonstrados nos autos, o que pode tornar Naçoitan inelegível por oito anos.

Entenda

O processo teve origem por acusação de que a chapa do prefeito teria utilizado um helicóptero para lançar panfletos contra um adversário durante a campanha de 2016, o que configurou abuso de poder econômico e gastos ilícitos de recursos na campanha.

Em primeira instância, o Naçoitan foi absolvido, mas o Ministério Público de Goiás entrou com recurso e pediu nova colheita de provas.

Outro lado

A defesa do prefeito afirma que com o julgamento dos embargos é normal que seja determinado o afastamento. “Agora vamos entrar com um recurso no TSE e pedir uma cautelar para que ele [Naçoitan] continue no cargo. Nós temos muita confiança de que isso será definido e é uma questão de publicar o acórdão, fazer o recurso e esperar uma decisão”, explicou o advogado Dyogo Crosara, ao frisar que acredita no êxito do recurso.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



JUSTIÇA  |   30/12/2020 06h54

Iporá - GO
 




JUSTIÇA  |   12/11/2020 10h03

Iporá - GO
 

JUSTIÇA  |   07/11/2020 11h17

Iporá - GO